neonatologia

O manejo da via aérea em neonatologia

O manejo da via aérea em neonatos apresenta grandes desafios, devido as diferenças anatômicas e fisiológicas

O manejo da via aérea em neonatos, ou seja, pacientes entre 0 e 28 dias, apresenta grandes desafios, devido as diferenças anatômicas e fisiológicas.

A maioria das diferenças são relacionados aos tamanhos das estruturas da via aérea, que podem dificultar o alinhamento dos eixos laríngeo, faríngeo e oral para realização de uma intubação orotraqueal.

Veja algumas diferenças anatômicas principais que ocorrem entre os neonatos e adultos:

  • Crânio maior que o corpo;
  • Língua maior que a cavidade oral;
  • A epiglote é angulada sobre a entrada laríngea;
  • A epiglote é proporcionalmente mais longa e em formato de “U” invertido ou ômega.
  • O eixo da entrada laríngea é angulado anteriormente, sendo direcionado para a base da língua;
  • A laringe tem posicionamento superior, com posição relativa as cordas vocais em C3;
  • A porção mais estreita da laringe é a cartilagem cricóide;
  • As dobras ariepiglóticas são mais próximas da linha média e podem obstruir a visão das cordas vocais;
  • O conjunto das aritenóides, cartilagens corniculada e cuneiforme são maiores que a entrada da larínge;
  • O angulamento da comissura anterior é para fora da entrada laríngea;
  • Cartilagens laríngeas flexíveis são mais sujeitas a compressão na manipulação laríngea externa.

Alterações fisiológicas em neonatos

Os volumes pulmonares dos neonatos são desproporcionalmente menores em relação ao tamanho corpóreo e sua taxa metabólica. Isso resulta em grandes aumentos de requerimentos ventilatórios por unidade de volume pulmonar e aumento da frequência respiratória para suprirem essa demanda.

Por isso, a resistência das vias aéreas e extratorácicas é maior devido ao calibre reduzido de subdivisões medianas e da passagem nasal. Além disso, o neonato tem um menor tempo de apneia durante manipulação de via aérea.

A intubação

Assim como qualquer outro paciente, é importante que antes da intubação seu histórico clínico seja avaliado, para diminuir os riscos.

As ferramentas e os equipamentos específicos devem já estar disponíveis e preparados para o procedimento, como a sonda de aspiração funcionante, máscara facial, laringoscópio, lâminas extras testadas, tubos de tamanhos variados, seringas, cânulas orofaríngeas e dispositivos supraglóticos de resgate.

A maioria das intubações neonatais ocorre dentro das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) neonatal ou na sala de parto. Quando uma via aérea difícil é antecipada, é recomendado o transporte do paciente para o Centro Cirúrgico.

As técnicas essenciais para o manejo da via aérea dos recém-nascidos incluem: ventilação por máscara facial, utilização de dispositivos supraglóticos e intubação orotraqueal. Além da preparação dos equipamentos é necessário o posicionamento correto do paciente antes do início do procedimento.

Kelp Med

A Kelp Med oferece a melhor experiência em materiais hospitalares para médicos, profissionais de saúde, hospitais, clínicas e para a rede pública de saúde, com preço competitivo e produtos exclusivos da marca Kelp Med. É possível parcelar as compras em até 6x sem juros no cartão de crédito, comprando diretamente pelo site ou WhatsApp. As entregas são feitas em todo Brasil, com frete grátis para o Rio de Janeiro nas compras acima de R$300.


Comments

Deixe um comentário